­čÜŹ TESES A CAMINHO
Seleção de temas recentemente afetados ou com julgamento iniciado

enlightenedNo tema 1221, o STJ vai definir o termo inicial dos juros moratórios no caso de demanda em que se pleiteia reparação moral decorrente de mau cheiro oriundo da atividade de prestadora de serviço público no tratamento de esgoto (PRIMEIRA SEÇÃO, afetado em 17/11/2023).

enlightenedNo tema 1039, o STJ fixará o termo inicial da prescrição da pretensão indenizatória em face de seguradora nos contratos, ativos ou extintos, do Sistema Financeiro de Habitação (SEGUNDA SEÇÃO, julgamento iniciado em 08/11/2023).

­čÄ» ASSUNTO DA SEMANA

Enriquecimento Ilícito
Destaques de súmulas e teses sobre a matéria

STF, TEMA 897. Prescritibilidade da pretensão de ressarcimento ao erário em face de agentes públicos por ato de improbidade administrativa.
Tese: São imprescritíveis as ações de ressarcimento ao erário fundadas na prática de ato doloso tipificado na Lei de Improbidade Administrativa.

STF, TEMA 635. Conversa╠âo de fe╠ürias na╠âo gozadas em indenizac╠ža╠âo pecunia╠üria, por aqueles que na╠âo mais podem delas usufruir, seja por conta do rompimento do vi╠ünculo com a Administrac╠ža╠âo, seja pela inatividade, tendo em vista a vedac╠ža╠âo do enriquecimento sem causa pela Administrac╠ža╠âo. Extensa╠âo do entendimento a outros direitos de natureza remunerato╠üria na╠âo usufrui╠üdos no momento oportuno, a exemplo da licenc╠ža-pre╠émio.
Tese: É assegurada ao servidor público inativo a conversão de férias não gozadas, ou de outros direitos de natureza remuneratória, em indenização pecuniária, dada a responsabilidade objetiva da Administração Pública em virtude da vedação ao enriquecimento sem causa. Obs.: após a oposição de embargos de declaração o STF decidiu permitir o processamento do recurso extraordinário para julgar a questão em relação aos servidores públicos em atividade.

STF, TEMA 343. Devoluc╠ža╠âo de contribuic╠ža╠âo previdencia╠üria cobrada de servidor inativo ou pensionista, no peri╠üodo compreendido entre a EC 20/98 e a EC 41/2003.
Tese: É devida a devolução aos pensionistas e inativos, perante o Juízo competente para a execução, da contribuição previdenciária indevidamente recolhida no período entre a EC 20/1998 e a EC 41/2003, sob pena de enriquecimento ilícito do ente estatal.

STJ, SÚMULA 251. A meação só responde pelo ato ilícito quando o credor, na execução fiscal, provar que o enriquecimento dele resultante aproveitou ao casal.

STJ, TEMA 1086. a) "definir se o servidor público federal possui, ou não, o direito de obter a conversão em pecúnia de licença-prêmio por ele não gozada e nem contada em dobro para fins de aposentadoria; b) em caso afirmativo, definir se a referida conversão em pecúnia estará condicionada, ou não, à comprovação, pelo servidor, de que a não fruição ou contagem da licença-prêmio decorreu do interesse da Administração Pública".
Tese: Presente a redação original do art. 87, § 2º, da Lei n. 8.112/1990, bem como a dicção do art. 7º da Lei n. 9.527/1997, o servidor federal inativo, sob pena de enriquecimento ilícito da Administração e independentemente de prévio requerimento administrativo, faz jus à conversão em pecúnia de licença-prêmio por ele não fruída durante sua atividade funcional, nem contada em dobro para a aposentadoria, revelando-se prescindível, a tal desiderato, a comprovação de que a licença-prêmio não foi gozada por necessidade do serviço.

STJ, TEMA 371. Questão referente à obrigação de a União ressarcir ex-congressistas, sem direito à pensão, em relação às importâncias recolhidas a título de contribuição previdenciária ao Instituto de Previdência dos Congressistas - IPC, extinto pela Lei 9.506/97.
Tese: Há de se reconhecer o direito à restituição de contribuições pagas ao extinto Instituto de Previdência dos Congressistas - IPC, fundo fechado de previdência, visto que os segurados, ex-contribuintes, após a extinção, nenhum benefício receberão em contrapartida, evitando-se, assim, o enriquecimento ilícito da União, sucessora nos direitos e obrigações do IPC.

CEJ, ENUNCIADO 620. A obrigação de restituir o lucro da intervenção, entendido como a vantagem patrimonial auferida a partir da exploração não autorizada de bem ou direito alheio, fundamenta-se na vedação do enriquecimento sem causa (VIII Jornada de Direito Civil).

Para o estudo completo de súmulas e teses acerca do assunto destacado neste número da newsletter, clique aqui

Nota: Eis o quinto número da newsletter do Teses & Súmulas. Não há praticamente novidades; a semana que passou não parece ter sido muito movimentada no STF e no STJ, ao menos em se tratando de teses vinculantes e súmulas. Bom momento para você estudar os julgados das edições anteriores (#1#2#3#4). Faltam apenas 25 interessados para alcançarmos o belo número de 2.000 inscritos. Se estiver achando útil a newsletter e quiser ajudar, compartilhe o link de inscrição: link da newsletter . Obrigado!

Mauro Lopes

Newsletter T&S #5
20/11/2023

ATENÇÃO: os conteúdos desta newsletter e do site tesesesumulas.com.br são puramente informativos e não substituem as fontes e os repositórios oficiais de jurisprudência, que devem ser sempre consultados.

Cancelar inscriçãoVersão web

Rua Professor Abelardo Lobo, 74, Rio de Janeiro, RJ, 22470-240